AVALIAÇÃO DA COMORBIDADE ENTRE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA E INSUFICIÊNCIA RENAL

Andressa Barros ALVES, Danilo Pinto BASTOS, Denise Aparecida da SILVA

Resumo


Introdução: a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) e Insuficiência Renal (IR) frequentemente apresentam-se associadas sendo causas importantes de internações hospitalares. Metodologia e objetivo: a pesquisa foi realizada no Setor de Nefrologia do Hospital São José do Avaí (HSJA), Itaperuna, RJ, durante 20 meses, à partir de maio de 2012 com o objetivo de verificar a doença primária mais comum em se tratando da comorbidade HAS/IR e determinar quais os medicamentos mais prescritos. Resultados: Apresentaram HAS/IR um total de 151 pacientes (58,3% sexo masculino e 41,7% sexo feminino), a maioria com idade acima de 60 anos (37,7%) e de51 a60 anos (21,2%), negros (39,1%). Os fatores de risco principais foram sedentarismo (61,6%) e sobrepeso ou obesidade (21,8%). O total de 62,9% dos pacientes apresentou a hipertensão arterial como primeiro diagnóstico, 19,9% a IR e 17,2% outros diagnósticos. Os três medicamentos mais indicados foram os BRAs (40,4%), seguidos dos bloqueadores de canais de cálcio (29,8%) e dos  betabloqueadores (28,5%). A principal associação medicamentosa foi nifedipina + losartana + clonidina + hidralazina. O total de 88,1% dos pacientes apresenta adesão ao tratamento medicamentoso enquanto que 73,5% apresenta adesão ao tratamento não medicamentoso. Conclusões: a prevalência de HAS/IR é maior em homens, em pacientes com mais de 60 anos e negros; fator de risco principal é o sedentarismo; na maioria dos casos o diagnóstico de hipertensão arterial precede o quadro de insuficiência renal; os principais medicamentos prescritos são os BRAs e a adesão ao tratamento medicamentoso é maior em comparação ao não medicamentoso.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.