ADESÃO À TERAPIA ANTIRRETROVIRAL DURANTE A GESTAÇÃO E SUA RELAÇÃO COM A EFETIVIDADE NA PREVENÇÃO DA TRANSMISSÃO VERTICAL DO HIV

Luana LENZI, Vanessa Rodrigues de SOUZA, Astrid WIENS, Karine Fontana MACIEL, João Rodrigues NETO, Roberto PONTAROLO

Resumo


Objetivo: A transmissão vertical (TV) do vírus da imunodeficiência adquirida (HIV) pode ser reduzida pelo uso de antirretrovirais durante a gestação. O objetivo deste trabalho foi avaliar a adesão à terapia antirretroviral (TARV) e a efetividade das medidas preventivas utilizadas em gestantes HIV positivas. Métodos: Este estudo transversal e descritivo avaliou gestantes HIV-positivas por meio da revisão dos prontuários médicos. Foram coletados dados sócio-demográficos, resultados de exames clínicos e calculada adesão à TARV. Resultados: Foram incluídas no estudo 37 gestantes HIV positivas. Considerando as gestantes tratadas (n=35), a taxa de TV foi de 2,8%. O valor médio da carga viral apresentado pelas gestantes durante o período gestacional foi de 4.144,6 cópias/mL de sangue e a contagem média de Linfócitos T-CD4+ foi de 561,6 células/mm3. As gestantes com maiores percentuais de adesão apresentaram as maiores contagens de LT-CD4+, refletindo a efetividade do tratamento. Com relação à adesão ao tratamento, esta apresentou tendência decrescente conforme aumento da idade da mãe. Conclusões: A adesão ao TARV durante a gestação, no momento do parto e nos primeiros dias de vida do recém-nato e o não aleitamento materno são medidas efetivas no controle da TV do HIV.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.