Intoxicação alimentar por carambola (Averrhoa carambola) em dois cães: relato de caso

Guilherme Lessa Sanches, Enrico Duayer Silva Costa Dreux, Tadeu Azevedo Rodrigues, Renato Moran Ramos

Resumo


A intoxicação por carambola (Averrhoa carambola) é frequentemente relatada na literatura humana, porém raramente descrita na veterinária. Desta forma, objetivou-se relatar dois casos de intoxicação alimentar por carambola em cães. Um casal de cães da raça Shih tzu, ambos com dois anos de idade, foram atendidos após a ingestão da fruta carambola, oferecida pelo proprietário. Durante o exame físico, foi observado em ambos os animais taquicardia e taquipnéia, com midríase, apatia, fraqueza muscular, e sonolência, porém responsivos a estímulos sonoros e tácteis, e impossibilidade de manter-se em estação, assim como sucessivos soluços observados. Os animais foram relatados saudáveis e sem condição prévia que justificasse os sinais clínicos descritos. Após a instauração do tratamento suporte com fluidoterapia Ringer Lactato, carvão ativado, Citrato de Maropitant e oxigenioterapia via máscara facial para ambos os cães, os animais apresentaram significativa melhora. Permaneceram por 24 horas em observação na internação, não sendo descritos recidivas dos sinais clínicos pós-tratamento.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18571/acbm.198

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Acta Biomedica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.