VARIAÇÃO DA MEDIDA TORÁCICA OBTIDA COM A FITA MÉTRICA TRADICIONAL COM FATOR DE CORREÇÃO E COM A FITA DE PESAGEM PARA BOVINOS

Bruno Almeida ABREU, Chrissia Jardim MAGALHÃES, Enrico DUAYER, Sérgio Henrique Mattos MACHADO, Denise Aparecida Silva

Resumo


Introdução: A estimativa do peso de bovinos pode ser realizada através do uso da fita torácica de pesagem ou com a fita métrica comum, devendo tal valor ser multiplicado por 2,8.  O objetivo da pesquisa foi comparar os pesos obtidos com a fita métrica comum e o valor obtido através do uso da fita de pesagem desenvolvida especificamente para este fim em bovinos (fita torácica de pesagem). Material e métodos: A pesquisa foi realizada em São José do Calçado/ES em janeiro de 2015. No total foram estimados os pesos corporais de 20 fêmeas da raça Girolando com idade média de cinco meses com o uso da fita métrica comum e da fita torácica de pesagem para bovinos. Resultados: Os pesos corporais estimados através da fita métrica tradicional (X 2,8) variaram de 414,4 a 490 Kg com média equivalente a 454,4 ± 19,5 Kg. Com o uso da fita torácica de pesagem os pesos corporais apresentaram valores que variaram de 271 a 424 Kg com média igual a 346,7 ± 39,6 Kg. Os resultados apresentaram diferença significativa através da análise da variância com grau de confiança de 95%, propondo-se um novo fator de correção equivalente a 2,12.  Conclusão: o fator de correção 2,8 não corresponde ao índice ideal a ser utilizado em novilhas em se tratando do peso corporal estimado através do uso de fita métrica comum, sendo mais significativo em comparação à fita torácica de pesagem o índice equivalente a 2,12; tal índice apresenta melhor aplicação em animais mais jovens.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18571/acbm.084

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.