RESPOSTA DE PACIENTES HIPERTENSOS SOB TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DE ACORDO COM OS NÍVEIS PRESSÓRICOS

Ludmilla Maria de Oliveira e OLIVEIRA, Guilherme Barbosa de Souza ARAÚJO, Jorge Otávio Gonçalves FERREIRA, Vinícius Gonçalves FERRAS, Carlos Rubens Ponchini CARVALHO, Denise Aparecida da SILVA

Resumo


Introdução: Análises pregressas evidenciam o baixo percentual de controle da pressão arterial (PA) em indivíduos hipertensos sob tratamento medicamentoso. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a PA de pacientes sob tratamento farmacológico. Metodologia: A pesquisa foi realizada nas Unidades de Saúde da Família do município de Itaperuna - RJ., durante os meses de fevereiro a julho de 2017.  Resultados: Foram avaliados 215 pacientes (60% do sexo feminino e 40% do sexo masculino) com idade média de 59,79 ± 12,64 anos sendo 61,86% brancos, 24,19% negros e 13,95% pardos. A maioria possuía ensino fundamental incompleto (39,07%) e se encontrava na classe D (37,21%) conforme a classificação socioeconômica. A maioria dos pacientes (62,33%) encontrava-se sob tratamento com mais de um medicamento anti-hipertensivo. As principais classes de medicamentos anti-hipertensivos verificadas no tratamento dos pacientes incluíram os betabloqueadores (46,51%) seguidos dos BRA (40,93%) e diuréticos (39,53%). Os níveis pressóricos dos pacientes variaram de 110 a 220 mmHg para a PAS e de 60 a 140 mmHg para a PAD, sendo que 33,02% dos pacientes apresentaram níveis pressóricos superiores ao limite de normalidade. Conclusões: Os medicamentos mais usados no tratamento e controle da HAS não são os mais eficazes atualmente e um número expressivo de pacientes sob tratamento não apresenta níveis pressóricos normalizados, em especial aqueles sob tratamento com dois medicamentos anti-hipertensivos. A pesquisa deixa clara a necessidade de melhor acompanhamento dos pacientes pelos profissionais de saúde quanto à resposta à terapia medicamentosa a fim de que se possa realmente prevenir danos maiores em órgãos-alvo. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.186

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Acta Biomedica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.