UTILIZAÇÃO DE METILFENIDATO, LISDEXANFETAMINA E MODAFILINA COMO DROGAS AMPLIADORAS DO CONHECIMENTO: ESTUDO DO PERFIL DE DISPENSAÇÃO EM UMA FARMÁCIA COMUNITÁRIA DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

Cristiano Guilherme Alves de OLIVEIRA, Natalha Feilisbino RIBEIRO, Juliano Gomes BARRETO, Denise Aparecida da SILVA, Rondinelli de Carvalho LADEIRA

Resumo


Os ampliadores cognitivos trazem uma possível melhora na capacidade da atenção, memória e no estado de alerta. No entanto, a utilização de fármacos para tal finalidade pode apresentar riscos para a saúde apresentando uma forma irracional da utilização destes medicamentos. Desta forma, foi realizado uma pesquisa na dispensação de medicamentos metilfenidato, lisdexanfetamina e modafilina em uma farmácia comunitária, através do balanço de medicamentos registrados no SNGPC nos anos de 2016 e 2017. Os dados observados descrevem uma sazonalidade da venda destes medicamentos com predominância de metilfenidato de 10 mg para apresentação de 30 e 60 comprimidos. A prescrição dos fármacos acontece por grande maioria por especialistas (psiquiatras), ocorrendo uma parte de não especialistas. Ocorre um aumento significativo do consumo destes medicamentos entre os anos de 2016 e 2017. Alertas da ANVISA assim como dados obtidos no trabalho sugerem a necessidade de alerta para o consumo destes medicamentos de forma irracional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.130

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Acta Biomedica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.