PERFIL DOS TUTORES DE GATOS E ASPECTOS RELACIONADOS À SUA CRIAÇÃO

Fernanda de Fátima Zanon NOLÊTO, Veluma Aparecida Zanon NOLÊTO, Marcela Lichotti Carneiro RIBEIRO, Flávia Regina Cruz DIAS, Denise Aparecida da SILVA

Resumo


Uma pesquisa foi realizada no dia da campanha da vacinação antirrábica no mês de outubro de 2015 no município de Itaperuna – R.J., com o objetivo de avaliar o perfil dos tutores de gatos e aspectos relacionados à sua criação. No total foram entrevistados 48 tutores de gatos sendo a maioria (47,91%) classificada como C2 de acordo com o nível socioeconômico e com ensino fundamental completo (35,41%). O número de pessoas na família variou de duas a sete com média de 3,72 pessoas/família. Um total de 27,08% dos tutores possui apenas gatos e 72,91% também possuem cães. Em relação ao número de gatos/tutor, os resultados variaram de um a seis, com média de 2,21 gatos/tutor, sendo 58,49% machos e 41,51% fêmeas. A idade da maioria (49,05%) era dois anos. No total 83,96% dos gatos eram sem raça definida (SRD), 14,15% da raça Siamês, 0,94% Angorá e 0,94% Persa, sendo 79,25% não esterilizados. No total, 50% dos tutores afirmaram que não permitem que o animal fique no interior da residência e, dentre os que permitem, 54,17% afirmaram que o animal pode dormir em sua cama. Um total de 68,75% afirmou que já teve algum gato que por algum motivo sumiu e nunca mais voltou.  Quanto ao motivo que levou a aquisição do gato, 41,66% dos tutores afirmaram afeição e 37,5% afirmou que o ambiente familiar melhorou após sua aquisição, no entanto, a maioria não observou melhora. As principais características dos felinos relatadas pelos tutores foram independência (43,75%) e que são carinhosos (31,25%). 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Acta Biomedica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.