MUSGOS COMO BIOINDICADORES DE METAIS PESADOS NO AMBIENTE

Eliane Ferreira de SOUZA, Michele Aparecida dos Santos NOBREGA, Montcharles da Silva PONTES

Resumo


Recentemente, inúmeras pesquisas envolvendo degradação ambiental oriunda das poluições atmosférica, terrestre e aquática, tem como foco o uso de animais ou vegetais, que apresentem respostas no sentido de controlar e indicar o nível de deterioração nos ambientes afetados por ações antrópicas. Dentre os organismos indicadores denominados biomonitores, estão os musgos do Filo Bryophyta responsáveis por respostas significativas frente aos impactos gerados pelo descarte indevido de substâncias, que contêm em sua composição metais pesados. Os metais pesados são considerados um dos principais poluentes que afetam os recursos naturais. Geralmente, os mesmos são oriundos de técnicas agrícolas ou mecanismos urbanos que produzem resíduos. Nesta linha, o presente estudo de revisão visa relacionar, principalmente, os efeitos da poluição dos recursos naturais a partir do uso de musgos como bioindicadores de traços metálicos no ambiente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.136

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Acta Biomedica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.